terça-feira, 10 de abril de 2012

Será que dá?

No último post, eu disse que iria tomar as rédeas da minha vida e cuidar para que, daquele momento em diante, eu fosse a única responsável pelas minhas atitudes. Mas, porra (perdão), como isso é difícil!!!

Não só ser responsável pelas suas atitudes, mas tomar as corretas. Saber seguir em frente, saber a hora certa de recuar e de dar a vez ao outro. Descobrir como viver numa comunidade. Aceitar as diferenças e conter seus ímpetos. Sou uma pessoa altamente extravagante em termos de personalidade. Me conter não é fácil. Às vezes, acho que é inútil tentar mas ainda tento (ou não?).

Medo. Sinto medo de não conseguir atender às expectativas (dos outros ou as minhas?). Acho que preciso provar algo a mim mesma. Provar que sou capaz de conseguir o que eu quiser, não importa o que os outros digam ou pensem ou queiram.

Eu vou conseguir! 

Abraços.

quarta-feira, 22 de fevereiro de 2012

E a vida evolui... Você querendo ou não!

Não adianta. Nada do que fazemos, tudo o que deixamos de fazer. Nada para o tempo. E, com o tempo, vem a maturidade (ou assim espera-se). Com o tempo vem a evolução.

E eu estou gostando da forma como a minha vida está evoluindo. Estou com medo, não me sinto preparada. Mas, acima de tudo, sinto que é o melhor. Tenho certeza que não será fácil, mas também tenho certeza que terei todo o apoio da família, dos amigos e do amor.

Então por que relutamos tanto em evoluir? Em seguir em frente, em deixar o passado para trás? Pela comodidade? Acredito que sim. Não me considero uma pessoa de atitude, não me considero hábil o suficiente para decidir meu futuro e lutar por ele. Estou meio que sendo empurrada em uma direção, uma que eu nunca pensei em seguir. Mas, decidi que não quero que continue sendo dessa forma. Decidi que quero tomar as rédeas da minha vida, fazer a diferença na MINHA vida, para só então fazer a diferença na vida de outras pessoas.

Para o bem ou para o mal, estou vivendo. E assim permanecerei se me for permitido.

Abraços.